inside header

Se a sua vida ou a de alguém que conhece foi tocada pela dor do aborto,

Vinha de Raquel

Um caminho para recuperar a paz interior

Introdução

Temos bem presentes as palavras que Bento XVI pronunciou em Fátima, no dia 13 de Maio de 2009, e que nos trazem um novo alento para continuar este trabalho, que já há alguns anos, temos vindo a fazer em Portugal:

“Exprimo profundo apreço a todas aquelas iniciativas sociais e pastorais que procuram lutar contra os mecanismos socioeconómicos e culturais que levam ao aborto e que têm em vista a defesa da vida e a reconciliação e cura das pessoas feridas pelo drama do aborto.”

Na Vinha de Raquel estamos em Igreja, estamos em comunhão com o sofrimento daquelas pessoas cuja vida foi tocada pelo aborto e estamos também em presença de Jesus, o médico divino. Acreditamos que só a Sua graça pode curar aquelas feridas profundas que existem no coração dos homens e mulheres, que passando por esta terrível situação, se tornaram, também eles, vítimas desta dolorosa e traumática experiência, que é o aborto.

O que é a Vinha de Raquel?

Os fins-de-semana para cura pós-aborto são oferecidos ao longo do ano em vários países por todo o mundo. O programa é uma oportunidade de ir ao fundo da experiência vivida com o aborto e identificar o impacto que a perda teve na pessoa, no passado e no presente, ajudando no reconhecimento de sentimentos não resolvidos, com os quais várias pessoas lutam após um aborto. Por causa da dormência emocional e sigilo que muitas vezes envolve uma experiência de aborto, várias emoções em conflito podem ficar por resolver, durante e após a experiência.

Estes sentimentos enterrados podem surgir mais tarde e podem ser sintomas de um trauma pós-aborto.

A Vinha de Raquel é uma obra de Compaixão e Misericórdia que a Pastoral da Família oferece visando o acompanhamento e apoio espiritual e psicológico, individual ou em grupo, a quem sofre por ter passado pela dor do aborto. Colaboram voluntariamente neste serviço, entre outros, sacerdotes e psicólogos que proporcionam, de forma discreta, uma preciosa ajuda a estas/es irmãs/ãos a partir de uma partilha espiritual centrada na Pessoa de Jesus Cristo, no acolhimento do perdão de Deus. É trabalhada a dimensão psicológica para ajudar a lidar com a dor, a angústia e o desgosto que parece não ter lugar.

A quem se destina

A Vinha de Raquel destina-se homens e mulheres que tenham estado envolvidos num aborto. Não se destina unicamente às mulheres que o praticaram, mas também aos pais, aos avós, aos técnicos de saúde ou a qualquer pessoa que tenha estado envolvida neste doloroso processo.

Trata-se de um fim-de-semana árduo, mas que produz uma colheita proveitosa para todos os que estão dispostos a trabalhar lá. Para saber mais, consulte os comentários de pessoas que tenham frequentado os fins-de-semana , assim como a nossa explicação do nome "Vinha de Raquel".

Objectivos

Para além da realização dos retiros, a Vinha de Raquel tem como missão fazer Acções de Formação e Oração e divulgar o Sindrome Pós Aborto, bem como colaborar com a Igreja na resposta que dá aos males e consequências devastadoras do aborto.

  • História da Vinha de Raquel
  • Quem fundou a Vinha de Raquel?
  • O que significa o nome Vinha de Raquel?
  • Porquê uma Vinha?

Theresa Karminski Burke, Ph. D., começou um dos primeiros grupos de apoio terapêutico para mulheres em experiência de pós-aborto em 1986, depois de fundar o “Center for Post Abortion Healing” (Centro de Cura Pós Aborto).

Em 1994 foi publicado Vinha de Raquel: Um Caminho Psicológico e Espiritual para Cura Pós-aborto. Era um modelo único de grupo de apoio para os conselheiros, oferecendo uma experiência muito concreta e emocional para as mulheres que estavam de luto pela perda de seus filhos abortados. Em 1995, Theresa adaptou e ampliou o seu currículo para um formato de retiros de fim-de -semana. Rapidamente começaram a viajar de outros estados pessoas que buscavam cura para experimentarem este processo muito eficaz.

Sem um orçamento, escritório ou publicidade, a Vinha de Raquel teve um alcance nacional. De boca em boca somente, os retiros começaram a espalhar-se por todo o país por causa da sua eficácia dramática. Actualmente, a Vinha de Raquel tem mais de 1000 retiros anuais, realizados em 48 estados e 57 países, com muitos locais novos em desenvolvimento.

Theresa Karminski Burke, Doutorada, treinou e deu palestras, a nível nacional, sobre o tema da Cura Pós-Aborto a profissionais. Os ministérios da Vinha de Raquel oferecem anualmente uma Conferência Treinamento de Liderança, projectada especificamente para aqueles que actualmente usam o programa da Vinha de Raquel. Theresa Burke também treina equipas de retiro no método e no processo.

Theresa Burke já chegou a ser membro da Academia Pontifícia da Vida. O Papa Francisco conhece bem este trabalho devido à sua ligação coma Vinha de Raquel na Argentina:

"Um dos graves problemas do nosso tempo é certamente a alterada relação com a vida. Uma mentalidade muito difundida já fez perder a necessária sensibilidade pessoal e social pelo acolhimento de uma nova vida. O drama do aborto é vivido por alguns com uma consciência superficial, quase sem se dar conta do gravíssimo mal que um gesto semelhante comporta. Muitos outros, ao contrário, mesmo vivendo este momento como uma derrota, julgam que não têm outro caminho a percorrer. Penso, de maneira particular, em todas as mulheres que recorreram ao aborto. Conheço bem os condicionamentos que as levaram a tomar esta decisão. Sei que é um drama existencial e moral. Encontrei muitas mulheres que traziam no seu coração a cicatriz causada por esta escolha sofrida e dolorosa. O que aconteceu é profundamente injusto; contudo, só a sua verdadeira compreensão pode impedir que se perca a esperança."

Carta do Santo Padre Francisco ao Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização ao Aproximar-se o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, 01.09.2015

A autora deste projecto foi a psicóloga Dra. Theresa Burke, autora de vários livros sobre o Síndrome Pós-Aborto, que tem acompanhado centenas de mulheres e homens através deste processo de cura e libertação interior, com a sua colaboradora Barbara Cullen, doutorada em aconselhamento pós-aborto e fundadora do “Center for Post Abortion Healing”. Existe nos EUA desde 1993 e está em todos os estados Americanos, no Canadá, Austrália, Africa, Nova Zelândia, Rússia, Portugal, Reino Unido, Espanha e Itália - Portugal foi o primeiro País da Europa a desenvolver este Projecto.

Theresa Burke , Ph.D., é a autora do livro “Forbidden Grief: The Unspoken Pain of Abortion” (Luto Proibido: a Dor Calada do Aborto), juntamente com David Reardon, o maior pesquisador pós-aborto do país. “Forbidden Grief” é um extenso estudo e análise do trauma experimentado por milhares de mulheres, homens e casais, a quem Theresa tem ajudado após os seus abortos.

A leitura do livro ajuda compreender verdadeiramente as consequências psicológicas do aborto, através do relato de casos verídicos. Depois de ler este livro fica claro que a luta contra o aborto é também a luta a favor das mulheres. Gostaríamos muito de ver este livro traduzido e publicado em português. Se quiser oferecer o seu trabalho ou um donativo para este efeito pode fazê-lo aqui.

O nome " Raquel " refere-se a uma figura do Antigo Testamento sobre a qual se escreveu no livro de Jeremias. A citação bíblica exacta é esta:

“Isto diz o Senhor: ouviu-se uma voz em Ramá, lamentações e amargos soluços. É Raquel que chora os filhos e não quer ser consolada, porque eles já não existem. Isto diz o Senhor: Cessa de gemer, enxuga as tuas lágrimas! As tuas penas terão recompensa, os teus filhos voltarão da terra inimiga. Tens ainda uma esperança.”

Jeremias 31 15

Há muitas imagens e simbolismos ligados a uma vinha. É um lugar onde as uvas são cultivadas, podadas, levantadas e limpas para que possam dar uma colheita mais abundante. A vinha é um local de trabalho para o fabrico de vinho doce. Talvez a associação mais significativa com a videira venha das palavras poderosas e marcantes de Jesus que encontramos no capítulo 15 do Evangelho de João:

Permanecei em mim, que Eu permaneço em vós. Tal como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, mas só permanecendo na videira, assim também acontecerá convosco, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira; vós, os ramos. Quem permanece em mim e Eu nele, esse dá muito fruto, pois, sem mim, nada podeis fazer.

Jo 15 4-5

A Vinha de Raquel leva essa escritura ao coração, uma vez que o Retiro de fim-de-semana é um processo de cura espiritual e emocional. Na tentativa de compreender o mistério da morte, olhamos para Deus em tempos de angústia pessoal, trauma, e de perda da vida humana.

A morte causada pelo aborto leva à angústia e desejo intenso por alguém que não pode ser recuperado. Choramos. Revivemos arrependimentos, o nosso papel no que aconteceu e a criança que perdemos. É nestes dolorosos momentos da perda que procuramos sentido – algum poder maior, além de nós mesmos, e a realidade de algo mais perfeito do que a nossa humanidade infinitamente frágil. Nos funerais e memoriais procuramos colocar os nossos entes queridos dentro do abraço soberano do Criador. Vemos as imagens em muitas passagens bíblicas em que Deus fala de restaurar as vinhas estéreis para a sua plenitude. A seguinte escritura reflecte o mesmo caminho que vai poder viver na Vinha Raquel:

É assim que a vou seduzir:
ao deserto a conduzirei,
para lhe falar ao coração.
Dar-lhe-ei então as suas vinhas
e o vale de Acor
será como porta de esperança.

Oseias 2 16-17

Então, te desposarei para sempre;
desposar-te-ei conforme a justiça e o direito,
com amor e misericórdia.
Desposar-te-ei com fidelidade,
e tu conhecerás o SENHOR.

Oseias 2 21-22